Ir para conteúdo

Dodge Charger R/T 1973

Dodge Charger R/T

“Vamos acabar com essa brincadeira de carro esporte com menos de 200 hp”. Essas palavras impressas no catálogo de propaganda do Dodge Charger R/T significavam muito mais do que uma chamada agressiva. Em 1973 a empresa queria mesmo é que o apaixonado por velocidade sentisse a força – e o status – do V8. Em outras palavras, eles sabiam das coisas naquela época.

1973

Painel

318 V8

Detalhe

VÍDEO

O clássico da semana, na cor amarelo enxofre cítrico (isso mesmo, caro leitor), é unanimidade nas ruas. Bastou estacioná-lo em um quarteirão sossegado para que muitos curiosos aparecessem perguntando, elogiando, contando histórias de vida e tudo mais. Essa talvez seja uma das vertentes mais divertidas desse trabalho.

A história da aquisição é contada pelo Marco, o dono da fera. “A coisa aconteceu de maneira curiosa. Fui com um amigo de trabalho atrás de uma moto Harley-Davidson com side car a pedido do nosso chefe. Quando chegamos ao local, no bairro da Freguesia do Ó, vimos embaixo de uma cobertura o Dodjão”, conta. “É claro que largamos a moto e fomos ver o carro, que era do mesmo dono da Harley, um senhor que havia falecido há pouco tempo (ainda estavam fazendo inventário dos bens) e que tinha os dois veículos há muitos anos”, diz. E tem mais. ”De imediato criou-se à condição de que só levaríamos a moto se o Charger fosse junto e depois de muita conversa levamos os dois, sendo que o carro foi rodando”, complementa.

Após o primeiro contato, era hora da restauração. “O trabalho ficou sob inteira responsabilidade do restaurador e amigo Flávio Ebran, de Taubaté. Um experiente restaurador que já atua especificamente neste ramo há mais de 25 anos. A restauração durou 18 meses ( Nov/2003 a Abr/2005 )”, relembra Marco.

Mas a história não foi sempre assim. “Quando eu comprei a maior parte da minha família achou que eu estava louco, regredindo, comprando carro “velho”. Hoje todos curtem inclusive, em 2006, fomos para Lindóia eu, minha esposa, minha filha, acompanhados dos meus pais e meus sogros”, relembra.

Isso comprova mais uma vez que o carro antigo acaba sempre se tornando um fator de união familiar. Além disso, o feliz proprietário da máquina participa – e é da comissão organizadora – do Mopar Nationals, um evento que será realizado pelo sexto ano consecutivo e não deve nada ao similar norte-americano.

Nessa semana, quando a Pontiac disse adeus e a Chrysler pediu concordata (mesmo que temporariamente), esse ensaio com o Charger fica como minha homenagem à marca. Aliás, até saí da maternidade em um deles. Mas essa é uma outra história. Por ora, deixo eternizadas as palavras gravadas no coração dos apaixonados pela estrela de cinco pontas: Mopar or no car. Até mais!

Garagem do Bellote Ver tudo

Renato Bellote, 41, é jornalista automotivo em São Paulo e colunista do portal IG. Nesse canal traz avaliações a bordo de clássicos, superesportivos, picapes e modelos atuais do mercado.

Garagem do Bellote TV: paixão por carros!

Imagens protegidas pela Lei de Direitos Autorais (Nº 9610/98)

9 comentários em “Dodge Charger R/T 1973 Deixe um comentário

  1. Renato,Esse é o Charger mais lindo,na minha opinião…E a cor,a mais bela de todas,enfim,uma combinação perfeita !!!Meu primeiro Charger foi exatamente igual à esse,do mesmo ano,mas de cor vermelha,ia para o desmanche em 1993,mas eu o restaurei,e dei vida nova ao Dodjão…Saudades desse meninão !!!!Mário Buzian – Ivoti/RS

    Curtir

  2. Infelizmente nem todos tem condições financeiras ou psicológicas de possuir um Dodge. No meu caso, financeira. Um lindo exemplar, mas que não duraria muito tempo original na minha mão. Uns Cooper Cobra 255/50 na traseira e uma admissão individual nesse carro com escape de 3\” já me fariam mais feliz.Melhor cada um com seu blog, Renato. Carro original eu deixo pra vc. heheheheheParabenize o proprietário deste \”Enxofre cítrico\” por mim.Grande abraço!

    Curtir

  3. lindo esse carro é meu sonho de consumo enquanto meus amigos querem carros novos tunados eu prefiro um dodjão!!! o dodge dá de dez a zero nesses carros tuning pode turbo nitro a tecnologia que for nada acaba com o dodge v8

    Curtir

  4. oooo rapaiz coisa mais lindato restaurando um, mas ta com a pintura toda estragada.Sabe dizer se a pintura do Charger R/T 1973 já era assim, ou ainda era assim, sei la.E as lanternas traseiras ainda eram iguais às suas, sem repartição no meio?obrigado

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: