Ir para conteúdo

Fusca 2.3 (220 cv)

Fusca

Imagine a seguinte situação. O sujeito está a bordo de um belo carro esporte acelerando pela estrada. De repente um Fusca cola na traseira. O motorista dá uma olhadinha no retrovisor – com um olhar de despedida – e pisa fundo. Mas o besouro chega ainda mais perto. A saída é dar passagem, com o ponteiro marcando a velocidade muito acima do limite. Quando o Volkswagen passa e vai embora, o desapontado condutor repara em um pequeno logotipo na tampa traseira: 2300.

2.3

Cockpit

220 CV

2300 cm³

Aro 17

Detalhe

VÍDEO

Isso seria um sonho? Talvez, para a maior parte dos Fuscas, mas não para o destaque dessa semana. O modelo 1975 recebeu uma preparação pesada e agora tem 2300 cm³ de cilindrada e aproximadamente 220 cv brutos em seu motor boxer. Para o leitor ter uma idéia, na edição deste ano da “Subida Internacional de Montanha”, no Pico do Jaraguá ele só ficou atrás – pasmem – de um Porsche 911 e um BMW M3!

O bólido na cor branco Lotus pertence a Marcelo Caiado, o terceiro dono, e possui uma trajetória surpreendente. “O carro tem absolutamente toda a sua história, desde o carnê de financiamento do Banco Finasa, de 1975, até o último documento, incluindo sua primeira retífica, aos 80 mil quilômetros. Hoje, com 95 mil, ainda tenho manual, chave reserva e estepe sem uso”, conta.

Aqui termina a originalidade. Após a compra, em 2005, a máquina passou a respirar potência. Como já foi dito, a preparação foi extensa e por esse motivo vou detalhá-la em tópicos, seguindo a descrição dada pelo proprietário. Vamos a eles:

1- Motor boxer (2300 cm³), carcaça de alumínio, cabeçotes feitos com válvulas 42 X 38, taxa (13:5), valvetrain completo em chromoly, molas duplas e comando Engle 313, par de Weber 44, engrenagem do comando reta, balanceiros Scat 1,25 invertidos, sistema de lubrificação com 6 litros (radiador e filtro externo), balanceado e aliviado;

2- Freios: disco ventilado nas 4 rodas (pinças/disco originais na frente e de Golf atrás);

3- Interior: bancos concha, alavanca Empi de engate rápido, painel e volante do Porsche 911, cintos de 3 pontos;

4- Suspensão: dianteira (regulável em altura, com amortecedores mais duros, quadro reposicionado mais cambagem e cáster). Traseira (molas de 1100 libras, também regulável em altura, amortecedores mais duros, barra estabilizadora de 18mm);

5- Câmbio: quarta marcha curta e blocante. Embreagem: platô 900 libras, disco lona;

O toque de esportividade externo foi garantido pela pintura dos pára-choques, piscas alemães e belos retrovisores rallye. Além disso, rodas Porsche de 17 polegadas com pneus Continental 205/50 fecham o pacote visual.

Algum cuidado especial com a usina de força? “Ele precisa ficar guardado (mais de 48 horas) com gasolina de aviação nos carburadores. Tentei de tudo: aditivos, gasolina podium, mas só a Avgas resolve. Assim, quando sei que vai ficar mais de dois dias parado, seco os carburadores desligando a bomba de combustível”, explica. “O câmbio também é frágil devido ao torque elevado do motor (26kgfm) e não aceita desaforo e nem descuido. Precisa ser educado com o carro. Se gritar com ele, te deixa a pé”, salienta Marcelo.

“O mais curioso desse carro é a reação das pessoas que ficam espantadas ao notar que ele muito rápido. Andando ele não passa a impressão de ser tão veloz quanto é na verdade. Assusta gente grande. Arranca na frente, por exemplo, do Turbo 3.6 do meu irmão, é inacreditável”, revela o dono. Depois disso tudo, só posso encerrar a matéria com uma expressão bem conhecida dos leitores: haja asfalto!

Gostaria de deixar um agradecimento especial ao Luciano do site VOLKSPORSCHE, sem o qual este ensaio não teria sido possível. Visitem a página e conheçam esse clube que, além de reunir máquinas selecionadas e cheias de estilo, ainda vem realizando belos eventos em São Paulo.

Garagem do Bellote Ver tudo

Renato Bellote, 41, é jornalista automotivo em São Paulo e colunista do portal IG. Nesse canal traz avaliações a bordo de clássicos, superesportivos, picapes e modelos atuais do mercado.

Garagem do Bellote TV: paixão por carros!

Imagens protegidas pela Lei de Direitos Autorais (Nº 9610/98)

26 comentários em “Fusca 2.3 (220 cv) Deixe um comentário

  1. Joel,é natural ele ter mais cavalos que a antiga Divisão 3, este tem 2300 cilindradas, os divisão 3 tinham 1600…Tambem natural pular na frente de um turbo, aspirado normalmente leva vantagem em baixa com relação ao turbo… ainda mais com cambio curto como descrito na ficha técnica…Montagem muito bonita, parabens…Carlos Eduardo Szépkúthy

    Curtir

  2. Sempre sonhei em fazer algo como o descrito no início do artigo.Por fora um carro comum, \”pé de boi\” (imaginava um daqueles primeiros Gol a ar, daquela \”cor\” cinza que mais parece o \”primer\”) e por dentro um verdadeiro bólido como esse Fusca 2300.Muito legal!

    Curtir

  3. Tá começando a se intoxicar, hein Bellote?!?!?!hauhauahuahuahauhauhauahauhauCuidado: Isso é um vício doentio!Tenho a matéria deste carro numa das ultimas revistas Hot. Belo exemplar e com um belo trabalho de aspiração.Parabéns a todos!Abraços!

    Curtir

  4. Cara seu fusca ta de parabens eu tenho apenas 14 anos e sou fascinado por fusca e quando eu vi essa matéria do seu fusca eu falei esse cara fez milagre vc nem se quer utilizou um kit turbo eu imagino se vc utilizasse ai que ninguem seguraria mas esse fusca ta show mesmo fusca parabens espero que quando eu tiver o meu fusca ele seja pelo menos metade do que o seu fusca é parabens

    Curtir

  5. nem tenho palavras para descrever isso!! creio eu que não tem dinheiro no mundo que paga a sensação de pilotar esse Fusca!! quero da os meus Parabéns pelo o dono é o Genial do Mecanico que o fez!!! justo as peças gringas tambem!!Beetle forever!!!!;)

    Curtir

  6. Ola amigo!O seu fusca é impecavel, acabei de comprar um fusca pra preparar e gostaria de saber onde vc conseguiu aquele retrovisor, quero comprar um pra colocar no meu, aproveitando a ocasião vc podia postar um video fazerndo um born-out no fusca pra alegrar a galera!Aguardo a sua resposta.

    Curtir

  7. porque este boxer não faz o caracteristico tec-tec-tec de fuscas?? seria a regulagem das valvulas feita corretamente, regulando cada uma de acordo com a posição do pistão? seria isso?alguem me explica???

    Curtir

  8. Prezado Bellote, boa noite.Já tinha visto algumas fotos deste Fusca e sabia que a mecânica dele era forte, porém só agora que tomei conhecimento da sua matéria. Mas o motivo, ou melhor, o detalhe pelo qual escrevo está, digamos, além do carro. Na verdade tenho um retrovisor externo da mesma marca e modelo do dele – Arvisa, e estou tentando descobrir mais detalhes deste com colecionadores da antiga, principalmente se existia opcional para o lado direito dos veículos. Se puder me passar o contato do proprietário agradecerei imensamente. No meu blog há diversas imagens dos meus Volks e do acessório em questão. Grande abraço.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: